Instituto Aço Brasil promoveu evento que apresentou a Vila do Aço com Foco na Sustentabilidade Ambiental

O Instituto Aço Brasil (IABr) realizou essa semana em São Paulo, no Transamérica Expo Center, a 23ª edição do Congresso Brasileiro do Aço e a ExpoAço 2012. O evento contou com a presença de empresas siderúrgicas, mineradoras, fornecedores de equipamentos, serviços e inovações tecnológicas para a cadeia produtiva do aço.

Quem visitou a feira teve a oportunidade de conhecer a Vila do Aço, que apresentou o “aço” nas sua aplicações do dia a dia, atendendo às aspirações humanas. Através de protótipos em tamanho real, os visitantes puderam visualizar como o aço transforma e colabora para a melhoria dos espaços rurais e urbanos. Foram mostrados exemplos de estruturas de aço e de concreto utilizadas em hotéis, estações, pontes, passarelas e infraestrutura, além das aplicações na construção seca como o “light steel framing”.

A Vila apresentou também as aplicações do aço em cobertura e fachadas, assim como no mobiliário urbano.  O visitante também pode conhecer o andamento da aplicação do aço nas obras dos estádios para a Copa 2014.  Na “Escola da Vila do Aço”, os visitantes puderam conferir a importância estratégica do aço para a economia brasileira.

O enfoque desta nova edição foi a sustentabilidade ambiental: o aço pode ser infinitamente reciclado sem perder nenhuma de suas qualidades e ainda permite o aproveitamento dos materiais gerados em seu processo produtivo. A utilização dos “coprodutos” economiza recursos naturais não renováveis e sua aplicação se dá na indústria da construção, pavimentação, setor cerâmico, agricultura e fabricação de cimento.

O IABr é a entidade responsável pelo Programa Setorial da Qualidade de Barras e Fios de Aço (PSQ) que assim como os demais 25 Programas que representam diferentes produtos do setor da construção civil, faz parte do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), do Ministério das Cidades. Os PSQs foram criados com a proposta de garantir e levar ao consumidor produtos que atendam às Normas Técnicas Brasileiras, combatendo a não conformidade intencional.

Os Programas têm como objetivo garantir maior qualidade e durabilidade das obras, redução dos custos nas construções, modernização dos sistemas construtivos, melhoria da qualificação da mão de obra e maior grau de satisfação por parte do consumidor final.

ASFAMAS com foco no meio ambiente

Com quase 15 anos de existência e composto por empresas que representam 94,4% do mercado, o Programa Setorial da Qualidade de Louças Sanitárias para Sistemas Prediais, gerido pela ASFAMAS (Associação Brasileira dos Fabricantes de Materiais e Equipamentos para Saneamento), tem realizado ações visando a sustentabilidade.

Tendo como produtos-alvo bacias sanitárias convencionais, bacias sanitárias acopladas, caixas de descarga acopladas e tanques, o PSQ de Louças Sanitárias, além de trabalhar para levar ao consumidor final produtos de qualidade, desde 2010 vem realizando ações com foco no cuidado com o meio ambiente.

Dessa forma, análise da qualidade da água dos efluentes, destinação adequada dos resíduos sólidos e acompanhamento dos indicadores do consumo de água e energia por quilo de peça vendável são requisitos incorporados como critério de conformidade das empresas participantes.

ABIPLAR de olho no consumidor e na concorrência desleal

Com o mercado cada vez mais competitivo, principalmente por conta da entrada de produtos estrangeiros sem qualidade comprovada, a ABIPLAR (Associação Brasileira da Indústria de Piso Laminado de Alta Resistência), que reúne as principais indústrias brasileiras de piso laminado, vem trabalhando constantemente no combate à concorrência desleal de produtos que não obedecem aos requisitos mínimos da norma técnica brasileira ABNT/NBR 14833-1 e do Código de Defesa do Consumidor.

Dessa forma, por meio do Programa Setorial da Qualidade para Pisos Laminados, a entidade divulga trimestralmente em seus relatórios setoriais as empresas não conformes, ou seja, que desrespeitam a Norma Técnica Brasileira para pisos laminados.

Além disso, ações de conscientização com as revendas de sua corresponsabilidade na venda de produtos que possam lesar o consumidor final têm sido realizadas pela ABIPLAR. Exemplos disso são as notificações passíveis de denúncias, junto ao Ministério Público e aos PROCONs Regionais, de distribuidores e revendedores que forem identificados oferecendo ou comercializando pisos laminados de marcas e empresas consideradas não conformes; assinaturas de Termos de Ajustamento de Conduta; advertências às revendas e multas de até R$ 60 mil.

Outras conquistas do Programa foram a criação da NCM 4410.11.21 e NCM 4411.13.91 específicas para pisos laminados, resultando na elevação da alíquota do Imposto de Importação de 10% para 14% e no Licenciamento Não Automático das importações em vigor por meio do SISCOMEX (Sistema Integrado de Comércio Exterior) e a mudança do canal de parametrização junto à COANA (Coordenação da Administração Aduaneira), reduzindo os índices de elisão e evasão fiscal de evasão dos 90% para os atuais 2% por meio da fiscalização de NCMs utilizadas incorretamente.

Nos últimos três anos, 37,5% das marcas acompanhadas pelo Programa foram retiradas do mercado, o que mostra que a associação está de olho em quem produz e vende piso laminado não conforme.

ABRAFATI – Encontro com as Revendas de Ribeirão Preto (SP)


Em 24 de maio a ABRAFATI promoveu, em Ribeirão Preto (SP), o encontro com as revendas de tintas do município e região. Cerca de sessenta participantes tomaram conhecimento do Programa Setorial da Qualidade – Tintas Imobiliárias por meio da apresentação da coordenadora técnica Gisele Bonfim, da ABRAFATI, na Churrascaria Cabaña.

Os próximos encontros com as revendas e entidades serão realizados em Uberlândia (MG) , nos dias 21 e 22 de junho.

Produtora de cal não conforme pactua TAC

A produtora de cal Emal, do Mato Grosso, pactuou um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público em função da constatação de irregularidades nas cales  Aripuanã e Itaipu produzidas pela empresa.

Os produtos vinham sendo monitorados pelo Programa Setorial da Qualidade da Cal para a Construção Civil (PSQ), mantido pela Associação Brasileira dos Produtores de Cal (ABPC). As irregularidades foram atestadas pela TESIS, entidade gestora técnica independente do PSQ da Cal.

A empresa teve 120 dias para corrigir sua produção e, em caso de descumprimento, passará a ser multada em R$ 500,00 por saca de cal comercializada em desacordo com o TAC.

AFEAL participou da ExpoAlumínio, em São Paulo



A AFEAL participou da Feira ExpoAlumínio, em São Paulo, realizada de 24 a 26 de abril, no Centro de Exposições Imigrantes. Na ocasião, a entidade expôs em seu estande os banners dos Programas Setoriais da Qualidade, além da distribuição do folder aos visitantes.

O evento, realizado pela Associação Brasileira da Indústria do Alumínio – ABAL, em conjunto com a promotora Reed Exhibitions Alcantara Machado, contou com a participação do presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI, Mauro Borges Lemos e reuniu 75 expositores do setor, entre indústrias de alumínio para diferentes aplicações – embalagens, transportes e  construção civil.

Simultaneamente, o V Congresso Internacional do Alumínio e do XI Seminário Internacional da Reciclagem do Alumínio discutiram políticas e perspectivas para o setor, cuja expectativa é de crescimento a uma taxa de 9% ao ano nos próximos 15 anos.

Fussesp terá Escola de Tecnologia da Construção Civil e unidade móvel da Escola de Imagem Pessoal

Os anúncios foram feitos pela primeira-dama durante a formatura de 554 alunos da Escola de Qualificação Profissional

A presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lu Alckmin, anunciou nessa sexta-feira, 23, que a Escola de Qualificação Profissional contará, a partir do dia 2 de abril, com a Escola de Tecnologia da Construção Civil. Outra novidade será o lançamento, no dia 3 de abril, da unidade móvel da Escola de Imagem Pessoal. A carreta ficará no Palácio dos Bandeirantes.

Esses anúncios foram feitos durante a entrega de certificados para 554 alunos dos cursos da Escola de Moda – unidades Parque da Água Branca, Casa da Solidariedade II e Palácio dos Bandeirantes – e Escola de Imagem Pessoal.

“Criamos a Escola de Qualificação Profissional a partir dos resultados da Padaria Artesanal, implantada em 2001. Nosso objetivo é oferecer cursos rápidos de capacitação que vão ao encontro com as necessidades do mercado. Além, é claro, de estimular a geração de emprego e renda. Com a formatura de hoje, contabilizamos a capacitação de 3.463 pessoas”, explicou a presidente do Fussesp.

Os cursos são gratuitos e destinados às pessoas com mais de 18 anos, não sendo necessária escolaridade mínima. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira durante dois meses. Todos os alunos recebem uniforme, material didático, alimentação e auxílio transporte. Os que estão desempregados (e não recebem nenhum auxílio, como o seguro desemprego) ganham bolsa-auxílio no valor de R$ 210 da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho, exceto na unidade do Palácio dos Bandeirantes, em que os benefícios são custeados pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.

O telefone da Central de Vagas e Informações da Escola de Qualificação Profissional é (11) 2588-5896.

Fonte: http://www.inteligemcia.com.br/66256/2012/03/26/fussesp-tera-escola-de-tecnologia-da-construcao-civil-e-unidade-movel-da-escola-de-imagem-pessoal/


novembro 2014
S T Q Q S S D
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.